Dicas para viajar mais

IMG_8188

 

Fala galera! Então muita gente me pergunta como viajar tanto, outras pessoas não conseguem preços bons ou não conseguem se organizar….  Aqui vai um pouquinho das nossas dicas para viajar mais …

Eu não sei você, mas nós sofremos toda vez que pensamos nos lugares que gostaríamos de visitar, na verdade sonho com um tipo de teletransporte kkkk, tá tudo bem, isso ainda não é possível, então precisamos ser práticos . A tecnologia aproximou o mundo, é verdade, mas essa tal de “aldeia global” continua gigante. Quase sem fim.

Uma coisa é certa! Não veremos tudo, até porque cada um enxerga o mundo de diferentes formas e as experiências também não serão iguais, não adianta querer fazer a viagem do outro, dica e ideia é uma coisa, mas querer seguir todos os passos pode não ser legal, o que para mim é o máximo para você pode não ter a menor graça e nessas horas vem junto a decepção .

Neste texto, a ideia é te ajudar com outra coisa nem tão simples assim: como organizar a viagem?

Como montar seu roteiro?

Passo 1: Como escolher o destino

Pra qual mundo a gente vai?
Numa boa, esse pode ser o passo mais complicado. Como são muitas opções, sonhos e desejos, é difícil bater o martelo na hora de escolher onde passar as férias. Se você já sonha há anos com um lugar, talvez o seu caminho comece por aí. Talvez. E se você sonha em conhecer o sudeste asiático, mas só tem férias na época das monções? Ou se você quer ir ao Japão, mas não dá conta de pagar as passagens aéreas?
Tudo isso pesa na escolha.

Nós adotamos outra saída. Temos  uma lista mental de lugares que queremos visitar. A partir dela, ficamos de olho em promoções de passagens aéreas. Quando aparece uma, escolhemos  nosso  destino. Quando a oportunidade surge, eu escolho com base naquela listinha dos sonhos.

Essa listinha dos sonhos inclui inclusive aquele cantinho dentro da mesma cidade em que moramos e que nunca conseguimos um tempinho de ir, e posso falar de carteirinha quando se trata de Brasil, lugar é o que não falta! Como eu já disse no texto anterior, até para falar mal é preciso conhecer, por isso arrume as malas e vá! 

O site para achar promoções de passagens aéreas é o Melhores Destinos. Vale baixar o app deles, que é gratuito e avisa de todas as promoções que surgem.

Se você tem uma viagem para determinado país e que precisa ser somente numa época do ano, outra opção é o site Skyscanner, que dá os dias em que as passagens estão mais baratas, informa quais cidades têm os voos mais em conta e ainda te manda alertas por e-mail caso os preços baixem. Por fim, o Google lançou recentemente uma ferramenta interessante, o Google Voos. Eu amei! Inclusive uma dica importante! Tente pesquisar Tb a ida e volta separada, sim, antes tínhamos que comprar o pacote para conseguir um preço bom, hoje não mais!

Mas uma palavra de cautela: se você tem certeza do destino que deseja visitar, pense duas vezes antes de topar qualquer parada em busca de um preço menor. Por exemplo, se você sonha em conhecer Nova York, pode não valer a pena pegar aquela passagem para Miami só porque o voo mais barato é para lá. É preciso pensar e se planejar com cautela , ou então o barato sai caro.

Além das promoções, a parte burocrática também pesa na escolha. Não adianta ter certeza que você quer ir aos Estados Unidos, saber a data da viagem e achar aquela promoção… mas não ter o visto. O orçamento também tem seu papel aqui, óbvio.

📌 A melhor viagem é aquela que você tem condições de organizar nesse momento de vida.”

Se você ainda estiver com dúvidas e não conseguir nem montar aquela listinha dos sonhos, uma saída possível é pensar em viagens temáticas. Pergunte-se: de que você gosta? Aventura? História? Comida? Festas? Há várias viagens para cada uma dessas (e muitas outras) opções.

Como montar o roteiro
Nem toda viagem exige a organização de um roteiro complexo. Se você vai só para uma cidade – Londres, por exemplo – não precisará pensar em deslocamentos para outros lugares, dividir o tempo entre as cidades ou coisas do tipo. Bastará pensar o que você quer fazer com seu tempo lá.

E há viagens que já vêm com o roteiro montado para você: são os pacotes comprados com agências, os cruzeiros ou aquelas viagens para relaxar. Como um resort all inclusive. Você senta na espreguiçadeira e pede uma bebida. Simples assim.

Por outro lado, há viagens que demandam a organização de um roteiro detalhado. Cada um faz o seu de acordo com os próprios gostos e preferências. Aqui geralmente fazemos um QTS ( gíria militar) -Quadro de trabalho semanal, kkkkkk sim somos organizados, tudo pensando em fazer o tempo render e ser melhor aproveitado. Viajamos com nossa pastinha com todos os documentos impressos, geralmente os mesmos são salvos num pen drive também caso ocorra algo com a pasta. Entre os documentos tem também nossas pesquisas e anotações, isso facilita o deslocamento e evita estress. 

Eu diariamente converso com viajantes que tentam encaixar Uruguai, Chile, Argentina e Peru em 20 dias de viagem. A pergunta é sempre a mesma: dá tempo?

Dá. Sempre dá. A questão é se você quer fazer uma viagem corrida ou se prefere ter tempo para conhecer as coisas, relaxar e ver tudo com calma. Eu acredito no cada um viaja no seu tempo e do seu jeito.

A tentativa de colocar muita coisa no roteiro é um caso crônico da Europa, que tem várias cidades incríveis bem próximas mas antes de tentar encaixar Madrid, Roma, Paris, Londres e Amsterdam em 10 dias, lembre-se de algumas coisas:

1. Considere o tempo de deslocamento entre esses lugares. Principalmente se envolver um aeroporto, que representa um gasto de tempo bem maior que o do voo.

2. O dia que você chegar de viagem e o dia que você for embora não contam, principalmente se forem viagens intercontinentais. Acredite, não vai dar tempo para fazer muita coisa.

E agora como me desloco entre elas?

Antes de mais nada, abra um mapa e tente pensar num roteiro lógico. Veja as distâncias entre as cidades e a região que elas se encontram. Uma vez feito isso, é hora de pensar em como você vai se deslocar entre elas.

Viagens de avião só compensam caso o destino não seja relativamente perto. Você tem que chegar uma hora antes do voo. Além disso, aeroportos costumam ficar longe dos centros das cidades. Com isso, o tempo de voo pode ser muito menor que o tempo gasto com os procedimentos de embarque, incluindo a ida até o aeroporto. Por isso, pode não compensar pegar um avião caso seu próximo destino seja acessível por terra em menos de quatro ou cinco horas.

E não despreze o transporte por terra. Há países em que os trilhos funcionam muito bem, obrigado. Esse é o caso de quase toda a Europa Ocidental. E mesmo quando o sistema ferroviário é falho, como em boa parte da América do Sul, é possível cobrir grandes distâncias por terra.

 

Para finalizar este tópico, saiba que existem duas palavras mágicas, principalmente na Europa: low cost. São empresas aéreas que vendem passagens por preços baixíssimos. Para viajar com elas, no entanto, é preciso estar leve, muitas vezes só com bagagem de mão de até 10kg, já que toda mala despachada é cobrada. Além disso, essas empresas podem operar em aeroportos mais afastados e em horários ingratos.

Antes de pegar aquele voo com preço inacreditável, veja se:

1. é fácil chegar ao aeroporto de transporte público, ou então o barato pode sair caro.

2. lembre-se que um voo às 6h significa que você precisará estar no aeroporto às 5h (pelo menos). E que chegará ao seu destino bem antes da hora do check-in do hotel. Esses voos da madrugada não são baratos por acaso – muitas gente prefere outras opções.

Passo 3 : como escolher onde vou ficar? 
Roteiro definido, agora é a hora de escolher sua hospedagem em cada cidade. Antes de decidir o tipo (se é hotel, hostel ou apartamento), duas coisas são importantes. A primeira, assim como nos casos anteriores, é o orçamento. Não adianta querer todo o conforto do mundo, mas não ter a grana para bancar isso.

Uma vez que você sabe quanto pode gastar com hospedagem (geralmente fica em torno de ⅓ do orçamento diário), o próximo passo é escolher a localização ideal. Para isso, não tem jeito, você vai ter que estudar sobre a cidade. Entender o mapa, saber o que tem por perto e quais os pontos positivos e negativos dos principais bairros.

Para isso, use e abuse do Google. Existem centenas de relatos de gente que foi, viu e voltou para contar suas impressões. 

Depois de escolher a região, é hora de definir qual a hospedagem. Toda reserva pode ser feita online, em sites como Booking, Hoteis.com ou Hostelbookers. Na maioria das vezes, você reserva pela internet e paga o valor total na hora que chegar no hotel.

 

. Hotéis e pousadas podem ter bons preços, principalmente se você viaja acompanhado e vai dividir a diária. Por fim, ainda é possível alugar apartamentos (e se sentir um morador local).

Essa é uma ótima solução principalmente para grupos maiores, como famílias. Eu já aluguei apartamentos e foram experiências fantásticas. É possível alugar apartamentos por sites como o Airbnb ou mesmo pelo Booking.

Achou uma boa opção? Leia atentamente as instruções, inclusive de cancelamento, possíveis taxas, proximidade com transporte público (de preferência uma estação de metrô) e, claro, as avaliações de quem já se hospedou por lá. Os próprios sites de reservas já costumam ter essas avaliações. Eles também organizam os estabelecimentos num ranking, de acordo com as notas dos hóspedes.

Outra opção é conferir as avaliações e fotos do TripAdvisor. Mas não pule fora só porque alguém está falando horrores de um hotel. É preciso filtrar comentários negativos. Por exemplo, é muito comum que brasileiros reclamem do café da manhã de hotéis do exterior, que não costumam ser tão fartos quanto o nosso. Além disso, tem muita gente que pega a opção mais barata possível, mas depois reclama (sem motivo) do que escolheu.

Basta usar o discernimento para evitar situações assim. 

Entao? O que está esperando? Costumo dizer que a viagem começa bem antes, e são 3 momentos únicos. A pesquisa, onde sua viagem vai ganhando forma, sinceramente amo essa parte, são meses de muita leitura e aprendizado; A viagem, sim o dia em que os sonhos saem do papel e aí é só aproveitar cada momento; A recordação, chegou a hora de voltar mas podem passar meses ou anos e as lembranças, as memórias, sem perceber essa é a hora em que você vira um contador de histórias …  

Esperamos poder ajudar! Deixe seu comentário! E partiu, que esse mundão é muito grande para permanecer no mesmo lugar! ❤️✈️❤️

 

2 comentários Adicione o seu

  1. Olha eu aqui, o miau do leão.
    Excelentes dicas.
    Eu vivo na Bélgica e “abusanos” do airbnb, até mesmo no Brasil. Foi a melhor coisa q surgiu para um amante de viajens.
    Qto a viagem entre países na Europa, o melhor é usar o trem, tgv ou carro. A escolha entre transportes vai depender do orçamento, quero dizer por vezes mais vale alugar um carro do que ir de trem qto se analisa os custos para uma família. O problema do carro é q alguns países como Holanda é muito caro estacionar, então isso tem q ter atenção qdo for escolher a hospedagem.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Obrigada pelo comentário, ajuda nas dicas de viagem!

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s